Agehab capacita técnicos sociais de todo Estado em seminário

Sérgio Willian

 

O I Seminário de Capacitação de Trabalhos Técnicos Sociais na Política Habitacional em Goiás, promovido em Goiânia pela Agência Goiana de Habitação (Agehab) reuniu nesta terça-feira (03/06) mais de 300 profissionais e estudantes de Serviço Social interessados em conhecer as práticas da Agehab nos programas habitacionais do Governo de Goiás. Realizado no Hotel Kananxuê, o evento teve a participação de profissionais da Agehab, Caixa Econômica Federal e Ministério Público Estadual (MPE), que compartilharam com informações e experiências relativas à aplicação dos trabalhos sociais em ações habitacionais do Estado, bem como questões técnicas e legais.

O presidente da Agehab, Luiz Stival, e o secretário estadual de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra, participaram da solenidade de abertura. Pela manhã, a promotora de justiça e coordenadora de Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do MPE, Suelena Carneiro, abriu os trabalhos realizando a primeira palestra, A Defesa do Direito à Cidade. O diretor de Desenvolvimento Institucional e Cooperação Técnica da Agehab, Luciano Alves, ressaltou por sua vez em sua conferência o papel da Comunicação Social dentro da execução dos projetos sociais. Pela tarde, a gerente de Articulação Social da Agehab, Perla Oliveira, relatou a experiência da Agehab no auxílio à aplicação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Encerrando, a técnica social Sênior da Gerência de Desenvolvimento Urbano da Caixa, Jane Vieira, falou sobre as novas legislações envolvendo projetos sociais.

A programação agradou a estudante de Serviço Social da PUC, Paloma Mendes Guimarães, 21 anos, que diz ter buscado no seminário aprimoramento profissional na área de habitação. “A gente tem poucas chances de conhecer a experiência nesta área, que está cada vez mais em crescente demanda. A Agehab está de parabéns pela iniciativa”, elogia a estudante. Profissional com mais de 25 anos de experiência, a assistente social Maria Aparecida Carmo, 53, também ressalta a oportunidade de aperfeiçoamento. “Já trabalhei no passado com habitação e há um ano voltei para a área como servidora do município de Paraúna. É muito importante a gente se atualizar. A iniciativa é ótima”, completa.

Otimização

Segundo o secretário João Balestra, a realização do seminário também é louvável pelo compartilhamento do conhecimento acumulado pela Agehab. “Eu parabenizo a Agência. Realizar este tipo de capacitação só otimiza o trabalho do Estado”, ressalta. Para o presidente da Agehab, Luiz Stival, além da otimização, iniciativas como a do Seminário estreita laços entre a Agência e prefeituras para que possam trabalhar juntar em prol da habitação de interesse social. “Os municípios às vezes podem não ter o conhecimento técnico e a Agehab está aqui par dar esse apoio no que for necessário”, arremata.

Entre representantes de entidades que também fizeram parte dos trabalhos estiveram Maria Conceição Lima do Conselho Regional de Serviço Social (Cress), o gerente de filial da Caixa Marcos Alberto Rocha, o superintendente de Políticas Habitacionais e Saneamento da Secretaria de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Sicam), Paulo Henrique de Oliveira, e a presidente do Conselho Estadual dos Gestões Municipais, Maria Joaquina de Jesus.

O Seminário

O seminário foi estruturado pela Gerência de Articulação Social (Geas) da Agehab para atender a demanda dos parceiros do Governo de Goiás na implantação dos empreendimentos habitacionais. “Antes, a população beneficiada com moradia recebia um lote ou uma casa sem a mínima condição de se manter no local. Ela acabava abandonando o local e voltava para a fila do déficit habitacional. A nova forma de agir, voltada para o social, é uma evolução”, ressalta o presidente. Hoje, segundo ele, a Agehab supervisiona e presta assessoria técnica a 112 municípios na execução de Projetos Sociais, que têm o objetivo de melhorar a qualidade de vida, integrar novos moradores entre si e dentro da comunidade que formarão juntos.

A Agência realiza plantões de assistentes sociais, visitas de casa em casa, acompanhamentos de mudança e reuniões com lideranças. É formada uma Comissão de Acompanhamento de Obra, eleita entre os futuros moradores. Também são promovidas ações sociais com temas variados que reforcem a cidadania plena, o convívio social, o cuidado com a saúde pessoal, assim como a necessidade de manter conservadas as habitações entregues. Na área de estímulo em geração de emprego e renda, o projeto social oferece cursos de formação pessoal e profissional.

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo