Cachoeira Alta recebe mais 105 moradias do Governo de Goiás

 

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), entrega no sábado (24/11) mais 105 unidades habitacionais em Cachoeira Alta, no Sudoeste Goiano, a 350 quilômetros da capital. O presidente da Agência, Cleomar Dutra, vai representar o governador José Eliton na solenidade de entrega, às 10h30, no Ginásio de Esportes Tatuzão – em frente à Igreja Assembleia de Deus de Cachoeira Alta. As moradias foram construídas em parceria direta da Agehab com a Prefeitura, com utilização de mão-de-obra dos próprios beneficiários.

O investimento do Governo de Goiás é de R$ 2 milhões e 100 mil, sendo R$ 20 mil por unidade habitacional com recursos do Cheque Mais Moradia.  O convênio foi para construção de 175 moradias. As outras 70 unidades já foram entregues. Cachoeira Alta foi beneficiada ao todo com 465 casas. O investimento estadual em habitação no município é de R$ 7 milhões 786 mil. Já o governo federal entrou na parceria com recursos no valor de R$ 1 milhão 311 mil. O município também foi contemplado com 239 Cheques Mais Moradia modalidade Reforma. Foram construídos com Cheque Comunitário o Conselho Tutelar e uma praça no município.

Cleomar Dutra destaca que Cachoeira Alta é um bom exemplo da política habitacional executada pelo governador José Eliton nos municípios, levando moradia, reforma de habitações precárias e equipamentos comunitários àqueles que mais precisam. O prefeito do município, Kelson Vilarinho, que também é presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), disse que as parcerias da Agehab são muito importantes, porque os municípios passam hoje por muitas dificuldades.

“Felizmente, conseguimos levar muito investimento para Cachoeira Alta. São mais de 20 obras em andamento, mas com certeza, a mais importante parceria é com a Agehab. A casa ajuda diretamente as famílias, muda a vida delas”, destacou Kelson. Segundo ele, existe um deficit de 2 mil unidades habitacionais na cidade, resultado da chegada de duas grandes empresas. “Sem a Agehab, nunca conseguiríamos suprir parte dessa lacuna”, concluiu.

 

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo