Caiado entrega mais 53 moradias no Residencial João Paulo II, em Goiânia

Fruto de parceria entre Governo de Goiás, por meio da Agehab, e Caixa, as moradias fazem parte da segunda etapa do Residencial, com 230 casas ao todo. Famílias comemoram fim da espera que chega a 20 anos

A servidora municipal Herllen Dantas Boaventura, de 47 anos, e a filha Anna Carolina, 15 anos, receberam, na manhã deste sábado (10/04), uma das 53 casas do Residencial João Paulo II, na região norte de Goiânia. As moradias foram entregues pelo governador Ronaldo Caiado, que estava acompanhado do presidente da Agência Goiana de Habitação (Agehab), Lucas Fernandes. “É um dia de muita alegria. Entrei para o programa há 20 anos e desde 2014 assinei o contrato com a Agehab e esperava pela minha moradia. Sempre acreditei que este dia chegaria, passamos por vários empecilhos, burocracias, e hoje deixo de pagar aluguel em Aparecida de Goiânia para finalmente poder pregar um prego na parede e chamar a casa de minha”, revelou Herllen.

Fruto de uma parceria entre o Governo de Goiás, por meio da Agehab, e a Caixa Econômica Federal, as moradias fazem parte da segunda etapa do empreendimento que estava paralisado há três anos e foi retomado pela atual gestão. “Sei a luta e entendo a ansiedade de cada uma das famílias, que esperam há sete anos para ter sua casa própria, seu local de segurança”, afirmou Caiado. O governador contou que recebeu o Estado com mais de 400 obras paradas. “Trabalhamos, eu com meus secretários e presidentes de órgãos, com seriedade, afinco e competência. O povo está cansado de promessas. No meu governo há o cumprimento do que foi acertado. Esta é a grande diferença do nosso mandato”, salientou o governador. Caiado anunciou que as 50 moradias restantes serão entregues antes do que os moradores esperam. 

As entregas no residencial têm ocorrido de forma escalonada, à medida que ficam prontas. Com as de hoje, o Estado alcança a marca de 180 famílias beneficiadas na segunda etapa do empreendimento até o momento, de um total de 230. O presidente da Agehab explicou que foi uma determinação de Caiado atender o pedido dos moradores, para que as casas fossem entregues conforme ficassem prontas. “Desde então, trabalhamos sem parar”, pontuou ele. Lucas Fernandes afirmou também que, assim que assumiu, o governador ordenou a retomada imediata das obras do empreendimento, encontrada em estado de total abandono, parado há mais de três anos, “com capim na altura das janelas”. Foram investidos R$ 35 mil em cada casa, superior ao investimento feito normalmente pelo governo estadual, de até R$ 20 mil. 

O vereador Sargento Novandir também saudou Caiado pela dedicação e agilidade em retomar a entrega destas casas. “Infelizmente gestões passadas esqueceram do João Paulo II e o governador, ao assumir o mandato, determinou que o presidente da Agehab imediatamente agisse e fizesse justiça a essas famílias, que estavam esquecidas pelo poder público.”

Presidente da comissão que acompanha a obra, Tânia Moreira da Silva, agradeceu Caiado e Lucas por escutarem os moradores. “Só assim é possível conseguir as coisas, ouvindo as famílias. Ninguém faz nada sozinho. Todos dependemos uns dos outros”. E completou: “Se há sete anos tivéssemos um governador como Caiado e um presidente como o Lucas, gente com humanidade e interesse, não teríamos passado o que passamos. Todos já estariam em suas casas”, reconheceu. Ela completou que já recebeu sua casa, mas só conseguirá curtir de verdade quando as 230 famílias estiverem dentro de suas moradias.

A Agehab também está executando toda a obra de pavimentação do bairro e serviços de infraestrutura (galerias pluviais, pavimentação, rede elétrica, iluminação pública e rede de água. “Gratidão”, foi como Maria da Paz, 34 anos, definiu sua sensação no dia de hoje. “Graças a Deus, esse foi o ano que o Senhor preparou para nós. Creio que tudo tem um propósito”, celebrou. A maranhense, que até então morava na saída para Inhumas e pagava R$ 400,00 de aluguel, conta que esperou cerca de 16 anos para enfim ter a casa própria, onde vai morar com os dois filhos Ana Beatriz, 11, e João Gabriel, de 7 anos. O garoto era, de longe, o mais empolgado. “Ele acordou 5 horas da manhã pedindo para vir logo receber a chave e disse: Mamãe, eu tentei ficar acordado para chegar mais rápido, mas não consegui. Acabei dormindo!”, contou a mãe, rindo da situação, e explicando pro filho que era pra ele dormir mesmo.  

A microempreendedora da Rua 44, Cleide Ribeiro Leite, de 49 anos, vai finalmente do barracão de dois cômodos onde mora, nos fundos da casa de sua mãe. Ela vive no local desde que se separou do marido, há 15 anos. “Foi nessa mesma época que eu entrei para o projeto do João Paulo II, ajudei a construir as primeiras casas com minhas próprias mãos. Meu filho mais novo, hoje com 16 anos, tinha apenas um ano de idade. Foi uma espera muito grande. De agora em diante terei mais liberdade, um cantinho para morar, saber que tenho um lugar só meu. É uma realização que traz muita segurança”, contou Cleide. 

O  governador Ronaldo Caiado entregou 93 primeiras unidades da segunda etapa do residencial em agosto de 2020. Em dezembro do mesmo ano, foram entregues outras 34 moradias. O investimento estadual foi de R$ 10 milhões na construção desta etapa do empreendimento, que teve aporte de outros R$ 15,6 milhões da Caixa. 

Para a entrega do empreendimento em etapas, o Governo de Goiás teve uma importante ajuda da Caixa Econômica Federal, bem como do Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR) que, sensíveis a situação das famílias, permitiram a entrega parcelada das moradias.

Balanço

Em todo o Estado, já são 4.485 unidades habitacionais entregues desde 2019, com grande esforço para regularizar as prestações de contas das gestões passadas e destravar a burocracia. A Agehab está com cerca de outras 8 mil moradias em construção. Além disso, na terça-feira (13/04) o Governo de Goiás realiza licitação para contratação de construtoras para a execução de mais 4,5 mil residências, com investimento de recursos do Fundo Protege.

Somente em Goiânia, já foram entregues 1.539 moradias, que representam investimento de cerca de R$ 409 milhões de parceria entre o Governo de Goiás, governo federal, entidades e construtoras. A contrapartida de recursos do Estado para essas construções foi de R$ 62 milhões.

Só na capital, cerca de 900 residências foram contratadas pela Agehab, a maioria já com obras em andamento, avaliadas em R$ 117,5 milhões, dos quais R$ 13,4 milhões de contrapartida estadual em parceria com o governo federal.

Também participaram do evento os diretores da Agehab, Lindomar Menezes (Administrativo), Lucas Gouveia (Cooperação Técnica), Kelly Afiune (Governança e Transparência), e Adriano Carvalho (Secretário-Geral).

Fotos: Sérgio Willian

Legenda:
Dia de muita alegria para a servidora municipal Herllen Dantas Boaventura, de 47 anos, e a filha Anna Carolina, 15 anos, que receberam uma das 53 casas do Residencial João Paulo II, na região norte de Goiânia

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo