Emoção marca entrega de mais de 500 escrituras do Casa Legal em Aparecida de Goiânia

“É minha. É minha. É minha. Ninguém toma!”, repetia a dona de casa Luzia Guedes de Paiva, 60 anos, ao receber a escritura de sua moradia, no Setor Independência Mansões, em Aparecida de Goiânia. Ela foi uma das 510 famílias beneficiadas pelo Programa Casa Legal – Sua Escritura na Mão nesta segunda-feira (10/12), no espaço social da Rádio Bethel, no Jardim Tiradentes. Luzia mora no bairro há 20 anos e já teve muito medo de perder a moradia. “É tudo que eu tenho na vida. Para defender minha casa, viro uma fera”, contou.

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), entregou 105 escrituras do bairro Colina Azul, 227 do Jardim Tiradentes e 178 do Independência Mansões. O presidente da Agehab, Cleomar Dutra, representou o governador José Eliton na solenidade, que contou também com a presença do prefeito Gustavo Mendanha. Dutra lembrou em seu discurso que a escritura não garante só a posse do imóvel, mas todos os direitos sobre ela. Segundo ele, toda a equipe da Agehab, sob orientação do governador José Eliton, está determinada a trabalhar até o último dia de mandato para levar escrituras e moradias a quem precisa. Cleomar lembrou que para chegar à fase da escritura na mão, é necessário um longo caminho, que começa no registro e parcelamento do bairro. De acordo com o presidente, a regularização leva desenvolvimento a toda a comunidade.

Os comerciantes Ana Maria Magalhães Bispo, 54 anos, e José Magalhães Bispo, 56, fazem planos de abrir uma pequena loja na frente do lote onde vivem há 29 anos no Colina Azul. Ana Maria contou que já tentou fazer empréstimo para começar o negócio, mas não conseguiu pela falta da escritura. “Já trabalhamos muito viajando, mas agora queremos ficar mais tranquilos. Acredito que vai dar certo”, planeja.

Moradora do Jardim Tiradentes, a técnica de enfermagem Divina Alexandre, 53, esperava há 22 anos pela escritura. Ela não escondia a emoção. “Nunca teria condições de pagar por esse documento. Moro no Tiradentes desde a época da lona. Obrigada a todos vocês que contribuíram para a realização desse sonho”, agradeceu. Aos 81 anos de idade, a pensionista Laurinda de Jesus Santos recebeu o documento depois de uma espera de 40 anos. “Queria demais essa escritura. Fomos os primeiros moradores do Colina Azul. Esse dia é uma bênção de Deus”, afirmou.

A doméstica Claudenize Matias Pereira, 52 anos, teve que reconstruir a casa onde vive por três vezes, derrubada pelo vento. Ela estava grávida da filha, que hoje tem 28 anos, quando se mudou para o bairro. “Hoje minha casa está forte. Só faltava a escritura”, contou.

O Governo de Goiás atua com o programa Casa Legal para escriturar mais de 6 mil imóveis em quatro bairros de Aparecida de Goiânia: Colina Azul, Independência Mansões, Jardim Tiradentes e Madre Germana. Com a entrega desta segunda-feira, já são mais de 3 mil famílias beneficiadas em Aparecida. Cleomar Dutra disse que o programa hoje é um exemplo para o País, vencedor de três prêmios nacionais, que já mudou a vida de mais de 20 mil famílias em Goiás.

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo