Governador autoriza mais de 3 mil moradias da nova etapa do Nelson Mandela


 

O governador Marconi Perillo autorizou nesta sexta-feira (17/02) o chamamento, pela Agência Goiana de Habitação (Agehab), de empresas candidatas a construir quase 3,4 mil moradias das novas etapas no Residencial Nelson Mandela, no Conjunto Vera Cruz, região Oeste de Goiânia. A primeira etapa do conjunto habitacional construído com contrapartida do programa Cheque Mais Moradia e com recursos federais, já está em fase de conclusão, com um total de 1.616 unidades. As inscrições para famílias candidatas às moradias estão abertas até 10 de março.

O anúncio do avanço do trabalho foi feito durante visita do governador ao canteiro das obras pela manhã. Na visita, Marconi Perillo foi acompanhado pelo presidente da Agehab, Luiz Stival, entre outras autoridades. O governador visitou ainda o canteiro de construção de 1.080 apartamentos no Jardins do Cerrado 10, que também estão entre as unidades que serão entregues ainda no primeiro semestre. “Queremos ver todas as famílias que serão contempladas já instaladas aqui na região até julho”, afirmou o governador, durante a visita.

Na oportunidade, ele também reforçou a determinação do Governo de Goiás em contratar 30 mil moradias para todo o Estado nestes próximos dois anos, para resolver a falta de moradias de interesse social. “Vamos combater o déficit habitacional para valer”, ressaltou o governador. Nas últimas semanas, a Agehab tem recebido prefeitos de todo o Estado para propor parcerias adequadas às realidades de cada município com o intuito de cumprir a missão habitacional proposta.

De acordo com o governador, os prefeitos que estão se mobilizando com mais celeridade já estão sendo atendidos, saindo na frente para levar mais moradias a seus respectivos municípios. “Em Trindade, por exemplo, o prefeito Jânio Darrot  solicitou mil moradias e já autorizei”, citou. A ordem, lembrou ainda Perillo, é otimizar o trabalho. Várias frentes estão sendo abertas para se atingir a meta de 30 mil novas moradias contratadas, seja por meio de parcerias diretas da Agehab com as prefeituras, que entram com terrenos regularizados e infraestrutura, e também pela combinação de recursos do Cheque Mais Moradia e recursos federais operacionalizados pela Caixa Econômica Federal.

De acordo com o presidente da Agehab, Luiz Stival, a determinação do governador torna-se um novo marco para a habitação social em Goiás, que sempre foi uma das suas principais bandeiras. “É preciso lembrar que estamos trabalhando nestes próximos dois anos para viabilizar 30 mil novas unidades, que na verdade vão se somar a outras 30 mil que já estão sendo construídas. Isso quer dizer que estamos falando de 60 mil unidades sendo projetadas contra o déficit habitacional do Estado”, sublinhou Stival durante a visita.

Investimento

Apenas nos dois residenciais visitados nesta sexta-feira em Goiânia, a administração Marconi Perillo está investindo cerca de R$ 40 milhões em Cheque Mais Moradia. No Nelson Mandela, empreendimento organizado pelo Estado em áreas da Agehab no Conjunto Vera Cruz II,  ao todo serão 5 mil moradias ao final. Já no Jardins do Cerrado 10 são 1.080 apartamentos em construção, com investimento de R$ 16 milhões do Governo de Goiás. A Agehab participa nesses empreendimentos com o Cheque Mais Moradia, em parceria com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), sob responsabilidade da Caixa Econômica Federal, e com a Prefeitura de Goiânia.

Segundo Luiz Stival, graças às parcerias do Estado, governo federal e prefeitura, a prestação para as famílias beneficiárias destes empreendimentos deve variar entre R$ 80 e R$ 270, de acordo com a renda familiar, financiados pela Caixa. “Estamos viabilizando a oferta este ano de quase 3 mil moradias em Goiânia com esses dois residenciais. Com ousadia e foco em parcerias, o governador Marconi Perillo posiciona Goiás como o Estado com a maior política habitacional proporcional do País”, frisa.

 

 

RESIDENCIAL NELSON MANDELA

O Residencial Nelson Mandela fica no Setor Vera Cruz, região Oeste de Goiânia. A primeira etapa, com 1.616 apartamentos, está sendo construída com recursos do Cheque Mais Moradia, do Governo de Goiás, no valor de mais de R$ 24 milhões, em parceria com a Caixa (FAR) e o Município. A obra está com 80% executados em fevereiro de 2017.

As unidades estão divididas em blocos de quatro andares com 16 apartamentos por bloco, quatro por andar. Os apartamentos contam com 42,9m², divididos em dois quartos, com sala, cozinha, área de serviço e banheiro. A seleção para 30% destes apartamentos já foi realizada pela Prefeitura de Goiânia dentro da cota do Município. A Agehab está com inscrições abertas até o dia 10 próximo para os 1.131 apartamentos. As inscrições podem ser feitas diretamente no site www.agehab.go.gov.br ou nas 10 agências do Vapt-Vupt em Goiânia.

 

JARDINS DO CERRADO 10  – FASE 6

Os 1080 apartamentos da etapa 10 do Jardins do Cerrado, região Oeste de Goiânia, contam com contrapartida de R$ 16 milhões e 200 mil do Governo de Goiás, por meio da Agehab, com o Cheque Mais Moradia. O Estado de Goiás participa com contrapartida de R$ 15 mil por unidade habitacional nesta etapa do empreendimento e é responsável pela inscrição de 30% das unidades habitacionais (324 apartamentos). O recurso federal investido no empreendimento é de R$ 64 milhões do FAR. A obra já está com 70% executados. As inscrições estão abertas até o dia 10 de março, diretamente no site da Agehab www.agehab.go.gov.br ou nas 10 agências do Vapt-Vupt em Goiânia.

 

BALANÇO DAS INSCRIÇÕES

Em função das inscrições compartilhadas, a Agehab abriu no dia 10 de janeiro último Processo Seletivo para 1455 moradias nos dois empreendimentos: 1.131 no Residencial Nelson Mandela e 324 no Jardins do Cerrado 10. Até o momento já foram realizadas 72 mil inscrições.

Os interessados podem se inscrever pelo site www.agehab.go.gov.br ou em postos de atendimento do Vapt Vupt em Goiânia.  Podem concorrer às unidades habitacionais famílias com renda familiar bruta até R$ 1.800, que não possuam outro tipo de moradia ou benefício habitacional governamental e com vínculo comprovado de no mínimo três anos com o município de Goiânia.

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo