Governador entrega 93 moradias em dia histórico para famílias do João Paulo II, em Goiânia

A data de hoje (19/8) é um marco na história de 93 famílias beneficiadas com moradias na segunda etapa do Residencial João Paulo II, em Goiânia. Elas aguardavam desde 2014 pela moradia, construída em parceria do Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), e Caixa. O governador Ronaldo Caiado comandou a entrega, ao lado do presidente da Agehab, Lucas Fernandes. “Essa casa é uma benção de Deus. Eu pago R$ 650 de aluguel em uma moradia que não chega aos pés dessa. Estou tão feliz e quero que as outras famílias também tenham essa alegria. O governador Caiado e o presidente Lucas estão de parabéns, pois chegaram para resolver nossa situação. Já estão fazendo o asfalto e logo as outras famílias vão receber as casas delas”, relatou a funcionária pública Regina Maria da Silva Alves,  de 55 anos.

 

A construção de 230 moradias da segunda etapa do residencial se arrastava há anos, tendo ficado por mais de três anos paralisada. Foi retomada pela atual gestão, com a solução de todas as pendências, que vão da correção de projetos à infraestrutura. Para atender a urgência das famílias em receber as moradias pelas quais esperam há seis anos, a Agehab, em acordo com a Caixa, resolveu fazer a entrega escalonada, em três etapas. A exigência é que as casas sejam entregues com toda infraestrutura instalada – asfalto, galeria de águas pluviais, rede elétrica, iluminação pública e rede de água. As próximas entregas devem acontecer em setembro (34 unidades) e outubro (103 unidades), à medida que a infraestrutura ficar pronta.

 

O governador Ronaldo Caiado lembrou que cada casa recebeu um valor superior ao que é destinado para a habitação de interesse social em Goiás, que geralmente é de até R$ 20 mil. “Tivemos que garantir a conclusão da obra com a injeção de mais R$ 12 mil, somando R$ 32 mil por moradia. Esse residencial aqui já foi alvo de investigação policial, chamada de Operação Alicerce. Semana passada, estivemos em outra obra parada em Aparecida de Goiânia, na Chácara São Pedro, para investir recurso para conclusão de 900 apartamentos. Foi assim que peguei o Estado, todo parado. Mas agora as coisas vão ser diferentes. No meu governo não tem obra parada, não tem promessa vazia, tem entrega de benefício pro cidadão”, afirmou.

 

Ele comentou que poucos lugares em Goiânia têm uma vista bonita de Goiânia como no João Paulo II.  “Eu sou médico e sei da importância de uma casa com água tratada, esgoto, sem risco de contaminação. Tudo isso é fundamental para constituição da cidadania. Quero destacar aqui o trabalho do advogado Lucas Fernandes na presidência da Agehab. Ele é um jovem que continuou a tarefa do Eurípedes do Carmo com muita competência. Não sou de elogiar, sou duro, mas reconheço o que ele tem feito na habitação”, avaliou Caiado. 

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo