Governo de Goiás fecha parceria para construção de mais 496 apartamentos em Goiânia

Serão destinados pelo Estado, por meio a Agehab, subsídio de R$ 15 mil para as famílias que se enquadram nos requisitos do programa estadual de moradia. Esse subsídio ajuda a baratear o valor das parcelas do financiamento junto à Caixa, que dependendo do perfil da família, ficará na faixa de R$ 450,00 

Estão abertas inscrições para mais um residencial de apartamentos em Goiânia com a parceria do Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab). Trata-se da segunda etapa do Residencial Porto Dourado, com 496 apartamentos, localizado na região Sudoeste, saída para Aragoiânia. A novidade é que o residencial terá aporte de recursos do programa habitacional do Estado, conforme anunciou hoje (4/10) o presidente da Agehab, Eurípedes do Carmo. Esse subsídio será de R$ 15 mil por unidade habitacional para famílias que se enquadrem nos critérios do programa estadual, dentre os quais renda de até três salários mínimos e morar ou trabalhar na região metropolitana de Goiânia, comprovando vínculo de no mínimo três anos com o município.

Destaca o presidente da Agehab que o subsídio do Governo de Goiás ajuda a reduzir o valor das parcelas do financiamento para o beneficiário, que para este empreendimento é a partir de R$ 450,00, dependendo do perfil familiar. “Esse subsídio é para facilitar o acesso das famílias que precisam à moradia digna. Sem a participação do Estado, por exemplo, o valor mínimo da prestação estaria na faixa de R$ 630,00. Esse subsídio do Governo de Goiás ajuda a família na concretização do financiamento junto à Caixa Econômica Federal em melhores condições”, ressalta Eurípedes do Carmo.

Os 496 apartamentos da segunda etapa do Residencial Porto Dourado estão distribuídos em 31 blocos. São 16 apartamentos por bloco. O valor individual de cada apartamento é de R$ 142 mil. A unidade padrão é de 46,28m², com dois quartos, sala e cozinha conjugadas, banheiro, área de serviço e vaga no estacionamento.

Com infraestrutura de lazer e convivência social completas, o residencial conta com piscina adulto e infantil, estação de ginástica, sauna, brinquedoteca, salão de festas, praça, churrasqueiras, playground e campo gramado.

A construção vai ser financiada com recursos do FGTS, pelo programa Minha Casa Minha Vida, faixa 2, e do programa de habitação do Governo de Goiás. O prazo de financiamento é de 360 meses. Em construção, com cerca de 50% de obra executada, a previsão de entrega do residencial é para o final de 2020.

Das inscrições

As inscrições são feitas no Ponto de Atendimento, localizado na Avenida Rio Verde, Quadra B, área Parque Amazônia, em frente ao terminal Cruzeiro do Sul. O funcionamento é de segunda a sexta, das 8 às 18 horas e aos sábados das 8 às 12 horas.

No local, haverá uma equipe do correspondente bancário da Caixa para receber a documentação exigida, realizar a simulação do valor das parcelas e a consulta da situação cadastral do candidato.

Os apartamentos destinam-se a famílias que atendam aos seguintes requisitos: não ser proprietário, cessionário ou promitente comprador de imóvel residencial; não ter recebido benefícios em programas habitacionais com recursos originários da União, Estado ou Município; residir e trabalhar na Região Metropolitana de Goiânia, comprovando vínculo de no mínimo 3 anos; possuir renda familiar mensal a partir de R$1.700 (mil e setecentos reais), limitado até 3 salários mínimos; ser brasileiro nato ou naturalizado; não possuir financiamento no âmbito do Sistema Financeiro da Habitação; ser maior de 18 anos ou emancipado; não estar com restrição cadastral Serasa, SPC, Bacen (Banco Central do Brasil) e Receita Federal; ter família constituída com no mínimo 2 (dois) integrantes; quando o beneficiário for maior de 60 (sessenta) anos, poderá ter família com 1 (um) integrante.

O empreendimento contempla grupos prioritários, na forma da lei, com 3% das unidades destinadas a deficientes e idosos.
 

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo