Governo de Goiás inicia construção de moradias em Paraúna

 

Município é o primeiro a ser contemplado em nova modalidade de convênio, em que o Estado banca integralmente o valor de construção das casas e a prefeitura doa o terreno regularizado e urbanizado. O investimento é de R$ 3,4 milhões para execução do Residencial Dona Mulata, com 50 moradias, que devem ser concluídas em até quatro meses

Distante 160 quilômetros de Goiânia, na região Oeste do Estado, o município de Paraúna recebeu na manhã de hoje (15/4) a visita do governador Ronaldo Caiado para o lançamento das obras de construção do Residencial Dona Mulata, próximo à entrada da cidade, às margens da GO-320. Acompanhado do presidente da Agehab, Lucas Fernandes, o governador assinou a ordem de serviço no canteiro de obras, já com máquinas e homens trabalhando para concluir em no máximo quatro meses as 50 moradias que receberão investimento de R$ 3,4 milhões. A prefeitura doou o terreno regularizado e urbanizado e o Estado, por meio da Agehab e com recursos do Fundo Protege, bancará integralmente os custos das moradias. As famílias terão acesso às casas a custo zero, sem ter que pagar parcelas de financiamento, por meio de seleção pública. 

A solenidade foi prestigiada também pelo vice-governador Lincoln Tejota, o presidente da Assembleia, Lissauer Vieira, o prefeito Paulo Martins, o vice-presidente e os diretores da Agehab, Luiz Sampaio, Priscilla Tejota e Valderi Borges, além de prefeitos e lideranças da região. Logo após assinar a ordem de serviço, o governador destacou em seu discurso que, “não existe ação sozinha do governo, que pode muito, mas não pode tudo. Se não tivermos parcerias, não damos conta de avançar”. Em seguida explicou que Paraúna foi a escolhida porque o Município foi rápido, sendo o primeiro a apresentar a área e a documentação necessária à parceria proposta pelo Governo de Goiás, por meio da Agehab. “Eu disse que aquele que fizesse primeiro o projeto, eu daria 50 casas. Eles saíram na frente”, complementou, enfatizando que seu desejo é que as obras aconteçam com o máximo de celeridade, porque “o povo de Goiás cansou de ouvir promessa”. Após a solenidade, o governador fez questão de conferir os trabalhos de perto, no canteiro, onde homens e máquinas já estavam a postos, executando montagem de paredes. O método construtivo será o radier, que garante maior rapidez que o convencional.

O empreendimento habitacional é realizado por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab). É primeiro executado na nova modalidade de investimento com recursos diretos do Fundo Protege, em que o Governo de Goiás financia todos os custos de construção. Em contrapartida, segundo o presidente da agência, Lucas Fernandes, o município entra com os lotes e infraestrutura de água, energia e asfalto. “É um novo projeto para atender pessoas que não têm condições de pagar qualquer tipo de parcela. É ‘casa a custo zero’ para a população”, ressaltou.

O presidente da Agehab, Lucas Fernandes, disse que a meta determinada pelo governador para a entrega das unidades é “ousada”. “Pretendemos encurtar esse prazo contratual de 120 para 90 dias a partir da ordem serviço”. Sobre a seleção das famílias para as moradias, ele frisou que a Agehab e Prefeitura vão lançar edital público, com regras claras e transparentes. Lucas Fernandes pediu que as famílias fiquem atentas a esse edital, que será amplamente divulgado pela Agehab. As moradias vão ser sorteadas entre os inscritos habilitados. O presidente da Agehab deixou um alerta: “O edital é público para que todos tenham oportunidade de participar. Não haverá qualquer tipo de apadrinhamento ou indicação política para conquistar a tão sonhada casa própria aqui neste empreendimento”.

Jeito novo de fazer parceria

O prefeito Paulo José Martins saudou a parceria com o Governo do Estado e considerou a iniciativa um “programa diferenciado”, porque traz início, meio e fim. “Conversávamos, o governador e eu, que as obras do poder público sempre têm começo, sempre têm inauguração de pedra fundamental, mas nem sempre tem conclusão. Isso não acontece no governo de Ronaldo Caiado, que é um homem de pouca propaganda e de muito trabalho”, reconheceu. Ele também elogiou a rapidez da Agehab na aprovação do projeto e formulação do convênio. 

A execução da obra habitacional no município está à cargo da vencedora da licitação estadual ROD Edificações e Incorporações LTDA, que seguirá os padrões de qualidade estabelecidos pela Agehab. Os lotes são de aproximadamente 300 metros quadrados. Cada moradia custará quase R$ 68 mil. Todos os empregados na construção das casas, segundo a construtora, são moradores de Paraúna.

A área que receberá o residencial possui infraestrutura completa, com asfalto, água, esgoto, área verde, além de escola e posto de saúde próximos. Cada unidade terá 42,43 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço.

Moradia para quem mais precisa

A gestão Ronaldo Caiado já entregou cerca de 4,5 mil unidades habitacionais em 14 municípios e outras quase 8 mil estão em construção em todas as regiões do Estado. A Agehab prepara ainda a licitação para a construção de mais 4,5 mil moradias, contemplando todos os municípios que doarem as áreas regularizadas e urbanizadas, a exemplo de Paraúna.

Os investimentos em habitação da atual gestão, com moradias entregues e em andamento, em parceria com o governo federal e os municípios, ultrapassam os R$ 900 milhões, com contrapartida de recursos do Estado da ordem de R$ 179,1 milhões.

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo