Emoção marca sorteio de casas a custo zero em Santo Antônio do Descoberto

Beneficiários foram conhecidos nesta sexta-feira (12/05), em evento aberto para famílias, com transmissão pelas redes sociais da Agehab

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), sorteou nesta sexta-feira (12/05) as primeiras 28 casas a custo zero do programa Pra Ter Onde Morar – Construção em Santo Antônio do Descoberto. A cidade é a terceira a definir nomes de famílias beneficiárias, após Hidrolândia e Campestre de Goiás. As listas com nomes de titulares e cadastro de reserva já estão disponíveis para consulta no site agehab.go.gov.br.

O sorteio foi realizado com presença do presidente da Agehab, Alexandre Baldy, do secretário de Infraestrutura, Pedro Sales, da secretária do Entorno, Maria Caroline Fleury de Lima, e do prefeito da cidade, Aleandro Caldato, entre outras autoridades.  O processo pôde ser acompanhado presencialmente por famílias inscritas e também pela internet nas contas oficiais da Agehab no YouTube e no Facebook.

Agora a documentação entregue pelas famílias será analisada pela Agehab, que vai validar os nomes sorteados. Entre os critérios previstos pela legislação estão renda familiar de até 1 salário mínimo e vínculo como município de pelo menos 3 anos. Se alguma família titular for desclassificada, será convocada a próxima colocada na lista de cadastro reserva.  

Segundo o presidente Alexandre Baldy, logo a Agehab estará de volta à cidade para entregar não somente moradias, mas sonhos para essas famílias. “O Governo de Goiás está trabalhando por vocês e não vai parar por aqui. Quem não ganhou a moradia hoje, tenha a certeza de que elegeu homens e mulheres comprometidos com o bem-estar social das famílias de Santo Antônio do Descoberto. O compromisso do governador Ronaldo Caiado é levar um lar abençoado para cada família que precisa”, afirmou. 

O secretário Pedro Sales, por sua vez, lembrou que há mais de uma década não era construída uma moradia social em Santo Antônio do Descoberto. “Por uma questão de justiça, atendendo à alta demanda e à prioridade dada pelo governador Ronaldo Caiado à região do Entorno, logo serão construídas mais 100 casas”, anunciou, entre aplausos.

Sorteada entre os titulares, Rogéria da Silva Ferreira, 43 anos, não conteve as lágrimas. “É emoção demais. A gente sobrevive de reciclagem e às vezes deixa de comer para pagar o aluguel”, contou, com voz embargada. Para o companheiro dela, Adailson Batista de Souza, 32, tudo será diferente. “A gente vem batalhando muito para ter um cantinho para guardar nossos filhos do frio, da chuva e do sol. A gente era humilhado quando não tinha dinheiro do aluguel. Agora, não vamos ter mais esse problema.”

Mãe solo, Elizângela Maria dos Santos, 42, recorda que também já sofreu humilhação. “Meu maior sonho era ter um cantinho para os meus filhos. É muito bom saber que não vou ter mais que ficar mudando. Estou muito feliz.” A mesma felicidade tomou conta do casal Priscila e Renato, que estava com o filho de apenas 1 ano. “É uma felicidade sem explicação. Só temos que agradecer a Deus. Temos um bem para deixar pros nossos filhos, Romeu e Isadora”, disse Priscila.

As casas a custo zero são construídas pelo Governo de Goiás, em parceria com a Prefeitura, que entra com terreno e infraestrutura. Cada unidade custa em média R$ 127 mil. O Pra Ter Onde Morar – Construção já é realidade em 130 municípios, com obras de 6 mil unidades habitacionais em andamento ou prestes a se iniciarem. Os recursos são provenientes do Fundo de Proteção Social de Goiás (Protege), coordenado pelo Gabinete de Políticas Sociais (GPS). 

Fotos: Octacílio Queiroz

Agência Goiana de Habitação – Governo de Goiás

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo