Seminário da Agehab debate trabalhos sociais na política de habitação

Sérgio Willian

 

Buscar respostas para os vários questionamentos dos moradores do Residencial Águas Claras, em Aparecida de Goiânia, em relação às ações sociais da prefeitura no conjunto. Foi esse motivo que levou Sandra Maria Bonifácio, aluna do curso de Serviço Social da PUC Goiás a se inscrever no O II Seminário de Capacitação de Trabalhos Técnicos Sociais na Política Habitacional em Goiás, promovido pela Agência Goiana de Habitação (Agehab), em parceria com a Caixa Econômica Federal. O evento que acontece durante todo o dia de hoje no auditório da Acieg, reúne 230 pessoas, gestores e técnicos das prefeituras parceiras da Agehab, alunos e profissionais de Serviço Social, Psicologia e Pedagogia de todo o Estado.

O presidente da Agehab, Luiz Stival, salienta que este é o segundo seminário promovido pela Agehab para qualificar os técnicos dos municípios que atuam em parceria com o Governo de Goiás no programa Cheque Mais Moradia. “Estamos viabilizando a transferência de conhecimento e experiência técnica para os agentes públicos na formulação de políticas públicas para o setor”, frisa.

Para Sandra Maria Bonifácio, aluna do sexto período e estagiária da Prefeitura de Aparecida de Goiânia, o seminário é de grande importância porque lhe proporciona a chance de conhecer na teoria as políticas habitacionais desenvolvidas pelos governos federal, estadual e municipal. “Eu vivencio o dia a dia das pessoas do Residencial Águas Claras e procuro entender o porquê de as políticas públicas,  que são lei, não serem aplicadas na região, que é muito carente.”  

Qualificação dos municípios

A palestra Política Nacional de Habitação, de responsabilidade da assistente social Jane Eyre Gonçalves Vieira, da Caixa Econômica Federal, doutora em Políticas Ambientais, abriu oficialmente o seminário, depois da apresentação do Coral Coralina. Na palestra, Jane Eyre apresentou pontos da legislação que rege a questão, enfatizando as normativas do Trabalho Social, regulamentado pela Portaria 021/2014. “Nossa ideia é mostrar as iniciativas que vêm sendo desenvolvidas pela Caixa visando o fortalecimento institucional do setor habitacional dos municípios brasileiros, fomentando o surgimento de redes de conhecimento entre os diversos agentes sociais para o diálogo e aperfeiçoamento de práticas de Trabalho Social nas diferentes regiões”, disse ela.

Denis Tener Teixeira, sociólogo formado pela UnB, assistente de projetos sociais da Agehab, acompanha e analisa o trabalho social e assessora as pessoas no que se refere ao relacionamento com os agentes financeiros. Ele se inscreveu porque quer conhecer de perto as experiências dos colegas. “Participo do seminário para ensinar um pouco e aprender um pouco. Enfim, para trocar experiência”, afirma Denis.

Maria Giovana Rodrigues de Souza Macedo, funcionária da Prefeitura de Santa Rosa de Goiás é a responsável pelo projeto técnico-social do município e veio em busca de mais conhecimento para desenvolver melhor o trabalho na cidade.  “Em nosso trabalho em Santa Rosa, fizemos o levantamento das demandas da população do conjunto residencial onde atuo para levantar as reais necessidades das famílias. Fizemos opções por cursos que elas queriam fazer. Montamos uma proposta de trabalho que inclui palestras, oficinas e orientações sobre a questão de segurança, de como se relacionar com os vizinhos. Promovemos o convívio social  da criançada, no ir e vir do colégio em grupo, até por uma questão se segurança”, afirma.

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo