Fapeg e Superintendência de Mineração da SED estudam parcerias para pesquisa e inovação no setor mineral, em Goiás

Presidente da Fapeg, Zaira Turchi, e superintendente de Mineração da Secretaria de Desenvolvimento, Tasso Mendonça Júnior, discutem possibilidades de parcerias para fortalecer o setor mineral por meio da pesquisa científica, tecnológica e de inovação
Presidente da Fapeg, Zaira Turchi, e superintendente de Mineração da Secretaria de Desenvolvimento, Tasso Mendonça Júnior, discutem possibilidades de parcerias para fortalecer o setor mineral por meio da pesquisa científica, tecnológica e de inovação. Foto: Renan Rigo/Ascom Fapeg.

A presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Maria Zaira Turchi, recebeu na manhã desta quinta-feira, dia 28, o superintendente de Mineração da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de Goiás (SED), Tasso Mendonça Júnior. A pauta da reunião se concentrou nas possibilidades de parcerias para trabalhos conjuntos de pesquisa em ciência, tecnologia e inovação para o setor mineral em Goiás.

De acordo com o superintendente, Tasso Mendonça Júnior, Goiás é o terceiro maior produtor mineral no País e tem muito potencial a ser explorado. “É uma área estratégica para o Estado e precisamos atuar no desenvolvimento dos polos de mineração do Estado. Para isso, precisamos dar suporte ao desenvolvimento e isso só efeito com conhecimento e inovação tecnológica. E a Fapeg é importante para alavancar esse potencial de exploração, por meio de chamadas públicas e seleção de pesquisadores que podem atuar em projetos de pesquisa científica e inovação”, analisa.

Entre as possibilidades apresentadas pela Superintendência de Mineração está o apoio à implantação e ao desenvolvimento de polos regionais de mineração. Também há o interesse em projetos voltados para pesquisa em determinadas rochas, como o uso do calcário como corretivo em solo; o potencial do uso do granito na indústria; rochas da formação Corumbataí; utilização do pó de rocha; entre outros. “O setor mineral está relacionado a todo um segmento econômico, que vai desde a agricultura até o setor de construção. Temos também a possibilidade de exploração de terras raras em Goiás, que tem um potencial ligado à cadeia tecnológica muito grande. Então, levar esses cérebros para junto do setor produtivo é prioritário para o desenvolvimento de Goiás”, salienta o superintendente.

A presidente da Fapeg, Zaira Turchi, ressalta que essa parceria vem sendo construída entre a Fundação e a Superintendência de Mineração e que deverá, em breve, trazer ações concretas de fomento. “Temos perspectivas de editais para o próximo ano e é de extrema relevância essa iniciativa do setor mineral que, pela ciência e inovação, poderá contribuir fortemente para o desenvolvimento dessa cadeia produtiva”, conclui.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo