Presidente da Fapeg participa, em Bruxelas, de workshop organizado pelo Incobra

Presidente da Fapeg e vice-presidente do Confap, Zaira Turchi, realiza apresentação sobre a Fapeg em Bruxelas. Foto: Elisa Natola/ Confap
Presidente da Fapeg e vice-presidente do Confap, Zaira Turchi, realiza apresentação sobre a Fapeg em Bruxelas. Foto: Elisa Natola/ Confap

Nestas segunda e terça-feiras, 21 e 22 de novembro, o Increasing International STI Cooperation between Brazil and European Union (Incobra) está promovendo em Bruxelas, na Bélgica, o Wokshop Iniciativas de Programação Conjunta (JPIs) e Colaboração Internacional. A presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás e vice-presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Maria Zaira Turchi, e a assessora para Cooperação Internacional BR-EU do Confap, Elisa Natola, participam do evento.

O Joint Programming da Comissão Europeia, ação que engloba as JPIs, reúne esforços nacionais em pesquisa a fim de melhorar o uso dos recursos públicos europeus destinados à Pesquisa e Desenvolvimento e enfrentar desafios comuns mais efetivamente em algumas áreas. Seus estados-membros implementam em conjunto as agendas estratégicas de pesquisa, comprometendo-se com as JPIs, que têm as mais diversas temáticas: doenças neurodegenerativas, agricultura e mudanças climáticas, mudanças demográficas, vida saudável,desafios em relação à água.

De acordo com Zaira Turchi, o Incobra é um consórcio que tem como objetivo identificar temas de interesse do Brasil e da União Europeia e criar uma série de redes bilaterais que possam trabalhar, de forma independente, questões de interesse mútuo. “O Confap faz parte deste consórcio exatamente para dar a capilaridade do diálogo envolvendo os diversos estados brasileiros com as agências financiadoras europeias”, ressalta.

Ao todo, o Incobra possui 13 parceiros, entre europeus e brasileiros. O foco principal é a indústria de ciência e inovação. Desde o início deste ano e nos próximos 36 meses estão sendo realizadas várias atividades conjuntas para identificar as principais tendências, ajudar na coordenação das oportunidades de financiamento, parcerias entre empresas e instituições, estabelecer redes, fazer alianças e apoiar o alinhamento das agendas da UE-BR.

“Este workshop faz parte desta programação e mostra que estas são interlocuções necessárias para podermos fazer avançar as oportunidades de pesquisa conjunta, de discussão conjunta, de troca de experiências”, ressalta Zaira.

O objetivo do evento é criar uma conscientização sobre as JPIs e suas agendas estratégicas entre os órgãos financiadores para a maior quantidade possível de países parceiros, além de facilitar o intercâmbio de conhecimento e cooperação com lideranças de agências financiadoras do Brasil, da China e dos Estados Unidos. “Nós poderemos dialogar com as JPIs sobre temas de interesse comum para investigar futuras colaborações”, diz Elisa Natola. Ela destaca a cooperação entre Brasil e UE com a JPI Water challenges for a changing world já em andamento: “Com a JPI Water já estamos envolvidos como parceiro associado no projeto CSA IC4WATER, que inicia em janeiro, e estamos dialogando sobre como ampliar a cooperação”.

As representantes do Confap também terão encontros bilaterais com a Comissão Europeia, dando continuidade aos diálogos iniciados pelo presidente do Confap, Sergio Gargioni, com o Conselho Europeu de Investigação (CEI).

Na semana passada, Elisa participou do Incobra Project Meeting, em Campinas. Esta foi a segunda reunião do consórcio para planejar futuras atividades, das quais o Conselho deverá estar envolvido. Nos dias 17 e 18, também em Campinas, o Incobra organizou o Workshop Perspectiva Estratégica, com o objetivo de reunir especialistas do Brasil e da UE para discutir tópicos e diretrizes de áreas estratégicas de cooperação em Pesquisa e Inovação, para identificar prioridades de interesse mútuo.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação do Confap e Assessoria de Comunicação Social da Fapeg

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo