Primeiro dia do Fórum Nacional do Confap tem participação de agências federais

Presidentes de Faps participam do Fórum Nacional do Confap.
Presidentes de Faps participam do Fórum Nacional do Confap.

Está sendo realizado entre 12 e 13 de novembro a última edição de 2015 do Fórum Nacional do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). A palestra de abertura, com o tema “Ciência e Pesquisa no Brasil: evolução, panorama regional e formas de apoio em Alagoas”, foi ministrada pelo diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes. A presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg) e vice-presidente do Confap, Maria Zaira Turchi, participa do evento.

Durante sua fala, o presidente do Confap, Sérgio Gargioni, agradeceu a presença de todos e ressaltou a necessidade de se conseguir maior espaço político para que seja demonstrado aos governos a alta taxa de retorno dos investimentos em tecnologia. “As agências nacionais precisam das Faps por sua capilaridade e apoio institucional e nós, mais ainda delas”, destacou.

Para Fábio Guedes, anfitrião do evento, os momentos de escassez de recursos e de investimentos são propícios para que o sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação busque soluções criativas para driblar as dificuldades. A palestra do diretor-presidente foi articulada em torno de dados a respeito do setor de pesquisa nacional, sobretudo da Fapeal.

Entres as autoridades participantes da abertura do evento estavam a presidente do Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia, Cristina Quintella, o reitor da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, Paulo Medeiros, o diretor de Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal (Capes), Arlindo Philippi Jr, o vice-reitor do Centro Universitário Cesmac, Douglas Apratto, e o coordenador-geral da Representação Regional do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação no Nordeste (ReNE-MCTI), José Antônio Bertotti.

Agências Federais

Durante a tarde deste primeiro dia do Fórum do Confap, foi realizada uma mesa-redonda com representantes da Capes, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com o tema “Programas e Convênios com Agências Federais: perspectivas e prioridades para o cenário orçamentário de curto e médio prazo”.

A primeira apresentação foi realizada pelo diretor de Avaliação da Capes, que ressaltou que todos os acordos firmados pelo Programa de Cooperação Capes/ Faps estão mantidos, assim como as bolsas. “Esse é um momento em que é necessário fazer uma reavaliação dos programas e também corrigir as assimetrias entre os estados”, destacou.

O superintendente da Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia da Finep, André Cabral, fez uma avaliação do cenário da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil em 2015, destacando que o país possui uma defasagem tecnológica de 40 anos em comparação aos Estados Unidos. Ao final de sua explanação, ele deu sugestões de ações a serem tomadas.

Durante sua fala, a representante do CNPq, Ana Paula Reche, destacou o grupo de trabalho conjunto da instituição com o Confap e as limitações orçamentárias do governo federal diante do cenário de crise nacional.

A presidente da Fapeg, Zaira Turchi, agradeceu o esforço das agência federais em continuarem, apesar dos ajustes orçamentários, caminhando e otimizando o que é possível. “Este é um momento delicado, mas também um momento de ajustarmos e aprimorarmos os acordos já existentes”, destacou.

Internacionalização

A tarde deste primeiro dia de Fórum foi encerrada com as participações do coordenador da área internacional do Confap, Mario Neto Borges, e dos representantes do Conselho Britânico, Diego Arruda e Camila Almeida. Na oportunidade, Mario Neto apresentou um levantamento de todas as parcerias internacionais atuais do Confap, com dados a respeito de número de propostas vencedoras, Faps participantes e chamadas públicas ainda abertas.

Em se tratando do Fundo Newton, Diego Arruda afirmou que o Brasil está sendo muito bem visto pelos britânicos. “O Confap tem sido lembrado pelos esforços nas contrapartidas e também por sua capilaridade. A transparência e o diálogo são duas das coisas mais importantes em parcerias internacionais e essa tem sido uma característica da relação com o Conselho”, destacou.

Ele ainda ressaltou que alguns estados que ainda não conseguiram submeter propostas no âmbito do Fundo Newton devem criar arranjos regionais estratégicos para que todos consigam participar.

Fórum

Participam do Fórum, membros do Conselho Superior da Fapeal, dirigentes de universidades e centros universitários de Alagoas, presidentes, diretores e servidores de Faps. O evento, que acontece quatro vezes ao ano, nesta edição conclui as festividades referentes aos 25 anos da anfitriã, Fapeal.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.

Governo na palma da mão

Pular para o conteúdo